Confira pequenas ações contra a emissão de gases poluentes!

22 jan 2020

Muita gente já ouviu falar que a emissão de gases poluentes é um grande problema da atualidade. Mas por falta de informação, comodismo ou por pensar que mudar esse cenário é muito difícil, acabamos deixando por isso mesmo. Essa atitude passiva generalizada, no entanto, traz consequências sérias para o meio ambiente.

Para você ter uma ideia, o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) da ONU constatou que a temperatura média global vem aumentando em um ritmo preocupante. Os poluentes são os maiores responsáveis, pois ocasionam um agravamento no efeito estufa.

Então, que tal começar a agir em prol do planeta? É mais fácil do que parece: confira algumas dicas simples para incorporar no seu dia a dia!

Coma menos carne vermelha

Você sabia que a agropecuária é uma das grandes vilãs do clima? Só no Brasil, em 2016, ela foi responsável por 22% da emissão de gases poluentes do país. Isso ocorre por causa do alto nível de gás metano produzido durante a digestão dos ruminantes, e liberado por meio de arrotos e flatulências.

É isso mesmo! Mas pense só: a pecuária só é tão expressiva porque há uma demanda muito grande, concorda? Então, que tal ficar um ou dois dias sem comer carne vermelha durante a semana? Não vai fazer falta e o planeta agradece!

Preocupe-se com resíduos

Nós somos máquinas de produzir lixo, e o pior é que pouco mais da metade desses resíduos são descartados corretamente. Uma parcela considerável vai parar em aterros sem qualquer tipo de seleção e, durante a decomposição, esse lixo libera muitos gases poluentes.

Uma atitude simples e com grande impacto é ter o hábito de separar os resíduos para coleta seletiva, além de apostar na compostagem do lixo orgânico. Em empresas, essa iniciativa tem impactos ainda mais significativos, tendo em vista o volume maior de descarte.

Pratique o consumo consciente

O consumo consciente é outro aliado na hora de reduzir a emissão de gases poluentes, principalmente quando a prioridade nas compras está nos produtos locais. Afinal, mercadorias da região não precisam de tanto deslocamento para chegar até o consumidor.

É aí que está o pulo do gato, pois a queima de combustíveis fósseis para o funcionamento de veículos está entre as principais fontes de liberação dos Gases do Efeito Estufa (GEE).

Outra boa pedida é dar mais atenção aos alimentos orgânicos de produtores da região. Nesse caso, há um duplo benefício: além de precisar de menos transporte, a agricultura orgânica não leva agrotóxicos, produtos que se propagam pelo ambiente e contaminam o solo, a água e o ar.

Opte por caronas compartilhadas

Ainda tendo em vista a participação dos meios de transporte na emissão de GEEs, você sabia que os carros são responsáveis por 72,6% da poluição atmosférica por veículos? É isso o que alerta o Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA), em dados divulgados pela Emaxe. Portanto, uma iniciativa bem-vinda é diminuir o número de carros nas ruas.

Mas ninguém precisa abrir mão do conforto por causa disso. Caso a cidade não disponha de um bom sistema de transporte público, basta adotar e incentivar o hábito de dividir o veículo. As caronas compartilhadas são uma ideia que vão ao encontro das preocupações ambientais, além de trazerem economia para o motorista e uma grande otimização da mobilidade urbana.

Seguindo essas dicas, você pode ter certeza de que estará reduzindo — e muito! — a emissão de gases poluentes na atmosfera. Parece uma contribuição pequena, mas esse tipo de atitude consciente é capaz de contagiar as pessoas à sua volta e, assim, fazer muita diferença.

Quer ficar por dentro de outros conteúdos sobre responsabilidade socioambiental? Então, assine a nossa newsletter e receba as atualizações do blog no seu e-mail!

Compartilhar nas redes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Procurar

Guia de mobilidade corporativa.

Saiba como aumentar a eficiência e reduzir custos de transporte na sua empresa.

Assine nossa newsletter

Últimos posts

Mês de publicação

Leve o Bynd para a sua empresa ou universidade